Mudanças no Smiles dificultam acúmulo de milhas e reduzem benefícios

Mudanças no Smiles dificultam acúmulo de milhas e reduzem benefícios

O Carnaval começa menos animado para os clientes Smiles. Isso porque o novo regulamento do programa de fidelidade da Gol, que entra em vigor nesta sexta-feira (1º), torna mais difícil para o passageiro acumular milhas, subir de categoria e ter acesso a bilhetes cortesia, entre outras más notícias.

Antes, ao comprar uma passagem da Gol, os passageiros acumulavam milhas de acordo com o seguinte esquema de tarifas:

  • Promo – 1 milha por real
  • Light – 2 milhas por real
  • Plus – 3 milhas por real
  • Max – 4 milhas por real

Agora, o acúmulo será contabilizado da seguinte forma:

  • Promo – 1 milha por real
  • Light – 1 milha por real
  • Plus – 2 milhas por real
  • Max – 3 milhas por real

Ficará mais difícil também migrar de categoria. O programa da Gol conta com quatro: Smiles, Prata, Ouro e Diamante.

Como todo programa de fidelidade, a ideia aqui é recompensar os passageiros mais frequentes com benefícios —descontos, prioridade em listas de espera— e mimos —prioridade no embarque e acesso a salas VIP em aeroportos, por exemplo.

Para se qualificar a uma categoria mais alta, as companhias levam em conta as chamadas milhas qualificáveis, que são obtidas de forma diferente das milhas (ou pontos, dependendo da empresa) tradicionais.

O Smiles tinha um diferencial interessante: era o único programa de fidelidade de companhia aérea brasileira que contabilizava como qualificável as milhas que o passageiro transferia do cartão de crédito. A partir desta sexta-feira, porém, não mais.

Renderão milhas para subir de categoria apenas aquelas obtidas por voos, pelo Clube Smiles (espécie de assinatura mensal) e pelos cartões de crédito Smiles.

As milhas transferidas de outros cartões de crédito para o Smiles contarão apenas para emitir passagens.

Para avançar nas categorias do programa, o cliente dispõe de dois caminhos: acumular as milhas qualificáveis necessárias ou o número de trechos necessários.

Mas a definição de trecho também mudou —para pior.

Antes, um voo de Congonhas para Belém com escala em Brasília contava como dois trechos. A partir desta sexta, contará como um só, não importando a quantidade de conexões.

Uma boa notícia, ao menos: trechos emitidos com milhas Smiles continuam contando para subir de categoria, ao contrário de outros programas de fidelidade, nos quais passagens emitidas com milhas são desprezadas nessa conta.

O corte de benefícios não deixou de fora nem os clientes Diamante, a categoria mais “top” do Smiles.

O bilhete cortesia anual para acompanhante será limitado a voos Gol domésticos e na América do Sul —destinos nos Estados Unidos, por exemplo, ficam de fora, num momento em que a Gol retomou voos para Miami e Orlando.

O teto para resgate de milhas por clientes Diamante também subiu, indo de 25 mil para 35 mil milhas. O benefício é vantajoso em datas de alta demanda, quando o passageiro geralmente precisa de mais milhas para resgatar uma passagem. Agora, pode ocorrer de um bilhete custar 10 mil milhas a mais.

Em compensação, passageiros que pertencem à categoria Diamante poderão reservar um bilhete usando a Tarifa Garantida, que congela o preço da passagem por cinco dias. Já disponível para passagens emitidas com milhas, agora o benefício poderá ser usado por esses clientes até cinco vezes no ano para passagens pagas em reais.

Já os clientes da categoria Ouro perderão um benefício importante: o direito de levar gratuitamente um acompanhante para as salas VIP, o Gol Premium Lounge, nos aeroportos de Guarulhos e Galeão. A partir desta sexta, o acompanhante terá de pagar pelo acesso.

O novo regulamento do Smiles pode ser lido aqui

 

Texto: senhorespassageiros.blogfolha.uol.com.br