Preço médio da passagem aérea em 2017 cai para o menor valor dos últimos 7 anos

Preço médio da passagem aérea em 2017 cai para o menor valor dos últimos 7 anos

SÃO PAULO – O preço médio da passagem aérea doméstica no Brasil fechou 2017 em R$ 357,16, menor valor registrado na série histórica desde 2011, segundo dados do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Na comparação com 2016, houve uma leve redução de 0,6%. O valor se refere a tarifa doméstica real, ou seja, atualizada pela inflação.

O relatório foi elaborado com base nos dados de tarifas aéreas domésticas comercializadas mensalmente registrados na agência pelas empresas brasileiras de aviação.

Em 2017, 52,9% das passagens aéreas efetivamente vendidas foram comercializadas abaixo de R$ 300, sendo que 6,6% do total, foram vendidas por menos de R$ 100. E apenas 0,7% foram comercializadas acima de R$ 1.500.

Na comparação com 2016, a procura por voos domésticos no país subiu 3,2% em 2017, configurando reação à retomada do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que registrou alta de 1% no ano passado, simbolizando uma, ainda tímida, recuperação.

Taxas de bagagem

O levantamento ressaltou que essa leve queda na tarifa acontece em meio ao início da vigência das novas regras de bagagem da Anac que passou a cobrar taxas por bagagem despachada em voos domésticos e internacionais no país – embora as malas transportadas são apenas um dos itens que compõem os custos de um bilhete aéreo e, por consequência, o seu preço. O que significa que passar a cobrar a taxa de bagagem não está necessariamente ligado a queda tímida dos preços.

As tarifas aéreas oscilam a todo momento por vários motivos, incluindo mudança nos custos das companhias, distância de rota, nível de concorrência, baixa e alta temporada, comportamento da demanda, infraestrutura aeroportuária e de navegação aérea, entre outros.

A tarifa média por companhia também mostrou redução. Na Avianca foi de -0,3%, na Azul de -2,2%, e na Latam de -7,3% em relação a 2016. A Gol foi a única a registrar aumento tarifário, de 6,6%, em 2017 na comparação com o ano anterior. A tarifa média por empresa no ano passado foi de R$ 358,78 na Avianca, R$ 412,23 na Azul, R$ 347,34 na Gol e R$ 316,17 na Latam.

Outro efeito citado pelo estudo, que é utilizado para a análise dos preços na aviação é a sazonalidade, ou seja, a alteração dos preços em determinada época do ano. No setor aéreo, os preços das passagens são, em geral, mais altos no segundo semestre, na comparação com os primeiros seis meses do ano. De acordo com o relatório, a tarifa média doméstica real entre julho e dezembro de 2017 foi de R$ 384,21, maior que tarifa média anual (R$ 357,16).

Fonte: InfoMoney